"É na escuta que o amor começa. E é na não escuta que ele termina. Não aprendi isso nos livros. Aprendi prestando atenção".
Rubem Alves

Escola Casa da Infância

Portas Abertas

Na Casa, temos sempre uma multiplicidade de educadores e famílias circulando! Às vezes, são famílias que estão, pela primeira vez, habitando um espaço como este com os seus filhos. Outras, são famílias que chegam para viver experiências com as crianças. É importante estarmos abertos a viver esses momentos em que os vínculos estão ganhando novos laços, em que as famílias e as casas abrem lugar para novas pessoas e espaços de referência. São momentos de mudança, de crescimento, de expansão de si, do outro, do mundo.

 

Nossa política de Portas Abertas é uma de nossas mais importantes escolhas, que comunica muitos dos nossos valores e, sobretudo, da nossa confiança e busca de construção permanente de uma comunidade em aprendizagem. Significa que estamos juntos e disponíveis para vivermos e crescermos com a beleza e os desafios cotidianos de forma transparente, democrática e coletiva. 

 

Estar de Portas Abertas é como estar de coração aberto. Estar presente, participar, estar disponível, partilhar com os nossos aquilo que estão vivendo no coletivo, partilhar com o outro aquilo que não viveríamos se estivéssemos apenas em nós mesmos...  

 

É, pois, sobretudo, a possibilidade de construirmos juntos o nosso cotidiano. Com isso, nos encantamos com o que as crianças estão vivendo, nos incomodamos às vezes quando não compreendemos algo e, especialmente, vislumbramos novas possibilidades. Enquanto comunidade, nada poderia ser mais rico! Pois assim vivemos algo que não está pronto, mas que é co-construído com os diferentes olhares que nos compõem e nos conectam.

Participação e Colaboração

A estratégia de ter Portas Abertas é uma das nossas maiores marcas enquanto Casa e uma das maiores forças na construção dessa comunidade em aprendizagem, fundamental na nossa perspectiva para a construção de relações significativas, participativas e colaborativas entre todos.

Construir essa relação de estar na Casa de modo a que seja uma presença que agrega valor à experiência das crianças e a si mesmos, é algo que nos convoca a constantes reflexões sobre como nos posicionamos, como dialogamos uns com os outros, que tom de voz utilizamos… Sobre o olhar cuidadoso sobre o que está acontecendo, para que alguém que chegue depois não interrompa os processos em andamento, mas para que possa se incluir de uma forma leve e harmônica.

É também uma oportunidade de sermos todos corresponsáveis pelo cuidado com os espaços e materiais, pois muitas vezes as crianças desejam explorar os ambientes junto a seus pais, e poder viver isso de forma bela, cuidadosa, mantendo os ambientes organizados e limpos é uma responsabilidade de todos nós.

A corresponsabilidade quando as famílias estão presentes passa também pelas relações, pelo cuidado com as crianças, especialmente porque, na presença das famílias as crianças as buscam e se reportam a elas, seja para partilhar algo que estão vivendo, seja para pedir apoio na resolução de um conflito, por exemplo. Em situações como estas, é importante validarmos e apoiarmos a participação das crianças no grupo (e não apenas direcionadas à família). Em situações de conflito, é importante mantermos um diálogo horizontal com as crianças, considerando todos os envolvidos, apoiando as crianças a compreenderem o que se passa, a reconhecerem seus sentimentos e a encontrarem soluções.

Além disso, as Portas estão Abertas também para os talentos de cada um, que podem enriquecer as vivências com as crianças a partir de um olhar mais especializado sobre determinado assunto, participando ativamente com os educadores e com as crianças para o aprofundamento daquilo que faz sentido para nós.

Deste modo, gostaríamos de reafirmar esse grande valor que é a PARTICIPAÇÃO, sempre atentos à ideia de criança que cultivamos, potente, capaz e da busca por construir relações mais próximas entre todos.

O que significa uma escola de Portas Abertas?

Significa que a escola está aberta e deseja a presença e participação das famílias no cotidiano. As famílias chegam para viver experiências com as crianças, para participar do cotidiano e, assim, constroem relação com educadores, crianças e outras famílias. Acreditamos que a confiança acontece quando construímos relações verdadeiras, com escuta e diálogo, e que a educação é uma responsabilidade conjunta, uma parceria da família e da escola que, junto com as crianças, se constituem enquanto comunidade em aprendizagem.

 

Desta forma, construímos um cotidiano juntos, partilhando tanto a beleza de vivenciar as descobertas das crianças quanto os desafios que uma vida em comunidade nos convoca: respeito, tolerância, lidar com a diversidade e o diferente, buscar formas de estabelecer uma comunicação mesmo quando algo nos inquieta... Portas abertas traz também a corresponsabilidade na presença com as crianças, no respeito às pessoas, espaços e processos que estão sendo vividos, sendo importante buscar formas de se comunicar em tom de voz baixo, próximo às crianças, de entrar nos espaços de forma sutil buscando integrar-se com delicadeza e evitando interromper processos em andamento.